Como o Brasil pode avançar no combate ao diabetes

Infelizmente, o diabetes é uma das doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs) mais disseminadas no mundo. No Brasil, o combate ao diabetes teve avanços relevantes nos últimos anos, mas ainda há um longo caminho a ser percorrido.

O combate ao diabetes se tornou, com o passar do tempo, ainda mais urgente e complexo, dado o aumento significativo no número de casos. Entre 2006 e 2016, o número de brasileiros com diabetes teve um salto de 61,8%. Na prática, isso significa que a doença afetava 5,5% das pessoas nascidas no país e hoje afeta 8,9%. 

O que leva ao aumento do diabetes

O alarmante crescimento do diabetes no Brasil pode ser explicado por três fatores fundamentais. O primeiro deles é o envelhecimento da população, que ascendeu em décadas recentes e teve um aumento em sua expectativa de vida.

Somam-se a isso questões diretamente ligadas à prevenção de doenças. A grande maioria dos brasileiros não toma os devidos cuidados para manter uma boa saúde. Um fator decisivo é a alimentação pouco regrada e farta em comida açucarada e gordurosa. As pessoas têm consumido cada vez mais produtos processados, ao mesmo tempo em que deixam de lado as frutas, verduras e legumes.

Por fim, o sedentarismo é uma tendência real no Brasil. Muitas pessoas não se organizam ou não se dedicam para manter uma rotina de exercícios físicos, o que prejudica o organismo e o torna mais suscetível ao diabetes e a outras DCNTs.

O que o Brasil tem feito no combate ao diabetes

Embora o crescimento do diabetes no Brasil seja bem destacado, há políticas públicas que visam o controle da doença. Existem duas frentes consideradas fundamentais nesse sentido.

A primeira é a ação preventiva, com iniciativas promovidas por agentes de saúde para conscientizar a população sobre hábitos saudáveis como a manutenção de uma alimentação balanceada e de uma rotina de atividades físicas.

Há também uma ampliação no acesso ao tratamento do diabetes na rede pública. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece atenção integral contra o diabetes, com ações de detecção, controle e tratamento medicamentoso.

Diabetes é um problema de escala global

O Brasil não é o único país a sofrer com o diabetes. A doença é a sexta que mais leva a internações hospitalares e a quarta que mais causa mortes ao redor do mundo.

Uma questão a ser solucionada é a falta de diagnóstico por parte dos pacientes. Aproximadamente 50% das pessoas que têm diabetes não sabem e outros 25% sabem e não se tratam adequadamente. Em grande medida, esse descuido explica o alto índice de letalidade da doença em dezenas de países.

No mundo, quase 370 milhões de pessoas possuem o tipo 2 da doença, claramente relacionada aos hábitos de vida (como alimentação inadequada e sedentarismo), representando nada menos que 90% dos indivíduos com diabetes. Os demais 10% são portadores do diabetes tipo 1, também conhecido como diabetes insulinodependente. 

Como o combate ao diabetes pode evoluir

Atualmente, a perspectiva de evolução do diabetes no mundo é bem preocupante. Isso significa que o combate à doença precisa evoluir de diferentes formas. Uma ação efetiva é a conscientização das pessoas, pois reduz a incidência da doença e reduz a sobrecarga sobre os cofres públicos.

Muitos especialistas defendem uma abordagem multissetorial, com a participação de governantes, líderes comunitários, iniciativa privada e membros da academia. É importante que esses grupos observem a doença sob diferentes ângulos. Por exemplo, é importante criar políticas de interação com pessoas que já têm diabetes e outras mais focadas na prevenção – sobretudo entre aqueles que apresentam condições de risco.

Prevenção de doenças deve ser prioridade

O combate ao diabetes será mais eficaz à medida que existam iniciativas consistentes com foco na prevenção. Essa preocupação por parte de todo o ecossistema da saúde deve ser um norte também na luta contra outras doenças. Na Associação Samaritano, o trabalho realizado nos últimos anos tem esse foco. Quer saber mais sobre prevenção de doenças e promoção da saúde? Então confira este outro post do nosso blog!