Envelhecer com saúde: quem busca um propósito vive mais

A chegada do mês de outubro marca o Dia Internacional do Idoso, data muito importante para refletirmos sobre nossos hábitos. Envelhecer com saúde pode parecer desafiador, mas está diretamente relacionado às práticas que adotamos dia após dia.

Você sabia que, atualmente, os idosos correspondem a aproximadamente 15% da população brasileira? São 30 milhões de pessoas acima de 60 anos no país, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), realizada em 2017.

Para que esse grande grupo viva cada vez melhor, os cuidados com o corpo devem começar ainda na juventude. À medida que o tempo passa, essas precauções se multiplicam e se intensificam. Aqueles que buscam envelhecer com saúde têm de prestar atenção aos detalhes e fazer ajustes em sua vida.

O conceito Ikigai

É comum ouvirmos falar da sabedoria oriental. Entre outros predicados, ela costuma ser relacionada aos bons hábitos que garantem longevidade e qualidade de vida.

Em grande medida, esse reconhecimento se traduz no conceito Ikigai. Embora não tenha uma tradução direta para o português, Ikigai simboliza a sua razão de viver. O conceito surgiu em Okinawa, grupo de ilhas ao sul do Japão famosas justamente pela longevidade de seus habitantes.

O Ikigai é bastante conhecido no Japão e vem sendo difundido em outras partes do mundo. No Brasil, foi divulgado com a ajuda do cientista Ken Mogi, autor do livro Ikigai: Os cinco passos para encontrar seu propósito de vida e ser mais feliz (Astral Cultural, 2018). De acordo com Mogi, Ikigai “é o motivo que faz alguém acordar todos os dias”.

Como encontrar o seu Ikigai

Embora abstrato, o Ikigai pode ser aplicado por qualquer pessoa. A melhor maneira de fazer isso é identificar as atividades que mais lhe dão prazer, pois elas são pistas para determinar um propósito. Quanto mais horas elas ocuparem o seu dia a dia, melhor e com mais serenidade você viverá – e isso refletirá em sua saúde. Perceba, ainda, que uma pessoa pode ter vários Ikigais em sua vida.

A percepção a respeito de um Ikigai pode se dar por meio de atividades corriqueiras e, aparentemente, despretensiosas. Pode ser a xícara de café pela manhã, a leitura ao final da tarde ou uma caminhada pelo parque. O importante é fazer um exercício de autoconhecimento para entender o que lhe desperta o sentimento de satisfação. Você pode começar pelo básico e, aos poucos, chegar aos grandes objetivos da vida.

Uma das ideias por trás do Ikigai é exatamente tirar das nossas costas o peso por grandes conquistas. Em geral, a vida é recheada de responsabilidades que podem gerar uma carga excessiva.

O acúmulo de estresse é negativo para a saúde e pode, inclusive, acelerar o envelhecimento. As atividades mais prazerosas ajudam a moderar esse efeito opressor.

Saúde por toda a vida

Em Okinawa, as pessoas não apenas vivem por mais anos do que a maioria da população mundial. Elas conseguem manter uma vida cheia de saúde da infância até a marca centenária.

Uma pesquisa contínua realizada desde 1975 com a população de Okinawa demonstra como essas pessoas são saudáveis. Os estudos apontam uma maior resistência a doenças crônicas associadas ao envelhecimento.

As zonas azuis

Okinawa é uma das chamadas zonas azuis do mundo, ou seja, regiões em que a longevidade dos habitantes é pelo menos 10 anos superior à média global. Outras zonas azuis já identificadas são Ogliastra, na Itália; Loma Linda, nos EUA; Ikaria, na Grécia; e Nicoya, na Costa Rica. Saiba mais sobre elas.

Alguns aspectos compartilhados pela população das zonas azuis são: alimentação com forte base vegetal, manutenção da ideia de comunidade e do contato físico entre as pessoas por toda a vida e ausência de hábitos pouco saudáveis, tais como o tabagismo.

5 bons hábitos para quem deseja envelhecer com saúde

O Brasil ainda está longe de figurar entre as privilegiadas zonas azuis. Porém, cada pessoa pode adotar alguns hábitos saudáveis para envelhecer com saúde. Identificar e cultivar os seus Ikigais é uma dessas atitudes inteligentes. Confira outras dessas iniciativas:

Afaste-se do estresse: quando nos irritamos, não prejudicamos apenas o nosso humor. O corpo também cobra seu preço nos momentos em que o estresse se torna parte da rotina. Por isso, busque minimizar as atividades que lhe causam desconforto emocional.

Mantenha o peso sob controle: de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o sobrepeso pode causar diferentes complicações. A OMC recomenda a manutenção do Índice de Massa Corpórea (IMC) entre 18 e 25. Calcule o seu IMC neste link.

Alimente-se bem, mas sem exageros: muitos idosos sentem menos fome e tendem a comer menos do que deveriam. É importante seguir uma dieta nutritiva e balanceada ao longo de toda a vida, inclusive depois dos 60 anos. Contudo, o equilíbrio deve estar em primeiro lugar e os exageros não podem fazer parte da rotina.

Valorize a prevenção: a máxima “é melhor prevenir do que remediar” está correta. O check up regular é muito importante para a identificação precoce de doenças. Com isso, as chances de cura são muito maiores.

Siga uma rotina de exercícios físicos: manter o corpo em movimento é um dos segredos para um corpo saudável. A dica é vencer a preguiça e fazer dos exercícios físicos um hábito prazeroso.

Better Hearts Better Cities – Cuidando do Seu Coração

A adoção de bons hábitos em diferentes idades é um dos pilares do mais recente projeto apoiado pela Associação Samaritano. O Better Hearts Better Cities – Cuidando do Seu Coração busca conscientizar a população do bairro paulistano de Itaquera a respeito dos perigos da hipertensão. O projeto foi idealizado pela Fundação Novartis e conta com Marcio Atalla como um de seus embaixadores.

Para a população da terceira idade, certos hábitos são ainda mais decisivos. Cuidar do coração deve ser prioridade para todas as pessoas, pois doenças cardiovasculares estão entre as mais letais em todo o mundo.

Envelhecer com saúde é tudo o que se deseja, certo? Para saber mais sobre o Better Hearts Better Cities – Cuidando do Seu Coração, vale conferir a página oficial do projeto.