GOVERNANÇA

A Governança da Associação Samaritano tem como objetivo garantir que as atividades beneficentes e filantrópicas nas áreas de saúde, ciências da vida e assistência social sejam realizadas em consonância com os estatutos sociais e com base nas melhores práticas, sujeitas a avaliações periódicas e monitoramento de resultados.

GOVERNANÇA

A Governança da Associação Samaritano tem como objetivo garantir que as atividades beneficentes e filantrópicas nas áreas de saúde, ciências da vida e assistência social sejam realizadas em consonância com os estatutos sociais e com base nas melhores práticas, sujeitas a avaliações periódicas e monitoramento de resultados.

ASSEMBLEIA GERAL DOS ASSOCIADOS

Instância máxima de decisão, com poderes para decidir todos os negócios relativos ao objeto da Associação e tomar as resoluções que julgar convenientes a sua defesa e desenvolvimento.

ASSEMBLEIA GERAL DOS ASSOCIADOS

Instância máxima de decisão, com poderes para decidir todos os negócios relativos ao objeto da Associação e tomar as resoluções que julgar convenientes a sua defesa e desenvolvimento.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Instância máxima de decisão, com poderes para decidir todos os negócios relativos ao objeto da Associação e tomar as resoluções que julgar convenientes a sua defesa e desenvolvimento.

CONSELHO DE ADMINISTRAÇÃO

Instância máxima de decisão, com poderes para decidir todos os negócios relativos ao objeto da Associação e tomar as resoluções que julgar convenientes a sua defesa e desenvolvimento.

DIRETORIA

A Diretoria será composta por um mínimo de dois e um máximo de quatro membros, devendo zelar pela observância da lei e do Estatuto, executar as deliberações das Assembleias Gerais e das reuniões do Conselho de Administração, administrar e superintender as atividades gerais da Associação.

DIRETORIA

A Diretoria será composta por um mínimo de dois e um máximo de quatro membros, devendo zelar pela observância da lei e do Estatuto, executar as deliberações das Assembleias Gerais e das reuniões do Conselho de Administração, administrar e superintender as atividades gerais da Associação.

FUNDO PATRIMONIAL

O Fundo Patrimonial é constituído de recursos gerados pela venda do Hospital Samaritano em agosto de 2016. É a fonte de custeio das atividades da Associação. Segue uma filosofia de investimento que visa perenizar seu valor em termos reais ao longo do tempo e permitir à Associação utilizar somente seu rendimento em suas atividades. A partir dessa filosofia, o Conselho de Administração define uma política de investimento com o apoio do Comitê de Finanças e Investimentos.

FUNDO PATRIMONIAL

O Fundo Patrimonial é constituído de recursos gerados pela venda do Hospital Samaritano em agosto de 2016. É a fonte de custeio das atividades da Associação. Segue uma filosofia de investimento que visa perenizar seu valor em termos reais ao longo do tempo e permitir à Associação utilizar somente seu rendimento em suas atividades. A partir dessa filosofia, o Conselho de Administração define uma política de investimento com o apoio do Comitê de Finanças e Investimentos.

AUDITORIA EXTERNA

As demonstrações financeiras da Associação são auditadas anualmente por uma firma de auditoria reconhecida mundialmente.

AUDITORIA EXTERNA

As demonstrações financeiras da Associação são auditadas anualmente por uma firma de auditoria reconhecida mundialmente.

CONSELHO FISCAL

Previsto no Estatuto, poderá ser instalado por decisão da Assembleia Geral dos Associados a qualquer momento.

CONSELHO FISCAL

Previsto no Estatuto, poderá ser instalado por decisão da Assembleia Geral dos Associados a qualquer momento.

REMUNERAÇÃO DOS ADMINISTRADORES

Os conselheiros da Associação não são remunerados, podendo os diretores receber remuneração em condições específicas definidas no Estatuto.

REMUNERAÇÃO DOS ADMINISTRADORES

Os conselheiros da Associação não são remunerados, podendo os diretores receber remuneração em condições específicas definidas no Estatuto.