Outubro Rosa: tudo sobre o movimento contra o câncer de mama

O mês de outubro já está marcado na mente das pessoas como um período importantíssimo para a promoção da saúde. Este ano, o movimento Outubro Rosa – iniciado na década de 1990 – alerta novamente sobre importância da prevenção contra o câncer de mama, o que mais acomete mulheres no mundo.

O grande objetivo do Outubro Rosa é conscientizar as mulheres a respeito dos riscos da doença. Mais do que isso, a iniciativa reforça a ação preventiva como a forma mais eficiente de combater o câncer de mama.

No post de hoje, contamos um pouco da história do Outubro Rosa e apresentamos algumas das iniciativas de destaque em 2018.

A história do movimento Outubro Rosa

O movimento que ficou conhecido como Outubro Rosa surgiu oficialmente em 1997, nos Estados Unidos. Foi nesse ano que cidades norte-americanas passaram a fomentar a campanha de conscientização.

Porém, a origem do Outubro Rosa data de 1990, ano em que o laço cor-de-rosa foi distribuído pela Fundação Susan G. Komen aos participantes da primeira Corrida pela Cura, evento realizado em Nova York para incentivar a prevenção do câncer de mama.

Com o passar dos anos, o Outubro Rosa ganhou o mundo e chegou também ao Brasil. Isso se deu em 2002, com a iluminação do Obelisco, monumento paulistano que simboliza a Revolução Constitucionalista de 1932. Em 2008, várias capitais brasileiras já haviam abraçado a campanha, entre as quais Rio de Janeiro, Porto Alegre e Salvador. Foi também nesse ano que o maior símbolo brasileiro – o Cristo Redentor – ganhou a iluminação rosa.

Aliás, uma das marcas do Outubro Rosa ao redor do mundo é colorir monumentos com essa cor. A iluminação especial tem sido uma das formas mais efetivas de comunicar a população sobre a campanha, pois milhares de pessoas são impactadas.

Além disso, várias novas ações, que integram os setores público e privado, ajudaram a dar corpo ao Outubro Rosa nos últimos 10 anos. Com isso, mais brasileiras passaram a compreender a importância do autoexame e da prevenção contra o câncer de mama.

Ações de conscientização

Em seus primeiros anos, o Outubro Rosa teve como importantes iniciativas a corrida de rua e a distribuição de laços rosas em Nova York. O crescimento do evento possibilitou a inclusão de novas ações. Nos Estados Unidos, por exemplo, as corridas ganharam a companhia de diferentes programas e atividades educativas, além de eventos esportivos como torneios de golfe e boliche. Integram também o Outubro Rosa eventos como festas e desfiles de moda com mulheres que sobreviveram ao câncer de mama. O principal objetivo é arrecadar fundos para alimentar pesquisas e ações de combate à doença.

Futebol abraça o Outubro Rosa

Este ano, as ações em prol do Outubro Rosa se estendem pelas mais diversas esferas e chegam também ao futebol. Em São Paulo, o Corinthians fez uma parceria com a rede D’Or São Luiz e oferecerá aproximadamente mil exames de mamografia gratuitamente no dia 14. A ação acontecerá na Arena Corinthians, localizada em Itaquera.

Outro exemplo positivo que vem dos campos é da fornecedora de material esportivo Topper. A empresa lançou camisas em tons de rosa para demonstrar apoio ao Outubro Rosa. Grandes clubes como Atlético Mineiro, Botafogo, Ceará e Vitória fazem parte da iniciativa.

Prevenção contra o câncer de mama

O principal propósito do movimento Outubro Rosa é comunicar a população a respeito dos caminhos para combater o câncer de mama e, principalmente, para evitar que se ele manifeste. A prevenção se baseia no controle dos fatores de risco como obesidade, sedentarismo, alcoolismo e tabagismo.

O diagnóstico precoce da doença também é determinante para potencializar as chances de vencê-la. Por isso, uma das bandeiras do Outubro Rosa é o autoexame. Por meio do exame de toque, a mulher passa a conhecer bem o seu corpo e pode notar alguma alteração.

O trabalho da Fundação Susan G. Komen

Principal berço do movimento Outubro Rosa, a Fundação Susan G. Komen surgiu em 1982 por iniciativa da irmã de Susan, Nancy. Dois anos antes, Susan lutava contra um câncer de mama em estágio avançado, por isso Nancy prometeu a ela que faria de tudo para dar início a um movimento global de combate à doença.

A Fundação, que começou com 200 dólares, se tornou a maior representante da luta contra o câncer de mama. Hoje, acumula quase 3 bilhões de dólares investidos em pesquisa e programas de conscientização em mais de 60 países.

As ações educativas implementadas em mais de 20 anos tiveram um impacto notável ao redor do mundo. A Fundação Susan G. Komen sempre direcionou suas atividades para comunidades carentes que não têm acesso a informação e recursos. Graças a múltiplos esforços, as taxas de mortalidade por câncer de mama caíram 39% desde 1989.

Conheça em detalhes o trabalho realizado pela Fundação.

O câncer de mama em números

O movimento Outubro Rosa é uma iniciativa fundamental de prevenção, sobretudo pela agressividade e letalidade do câncer de mama – o câncer que mais acomete mulheres no mundo.

  • 25% dos casos de câncer em mulheres no mundo são de mama.
  • O câncer de mama é o primeiro em taxa de mortalidade em mulheres no mundo.
  • 59 mil casos de câncer de mama devem ser registrados no Brasil ainda em 2018.
  • Cuidados com alimentação e incorporação de atividades físicas na rotina ajudam a reduzir a incidência de câncer de mama em até 28%.
  • Quando a doença é identificada em seu primeiro estágio, as chances de cura são de 88%.
  • 66% dos casos de câncer de mama são descobertos pela própria paciente.
  • O excesso de gordura abdominal aumenta em 74% o risco de câncer de mama.
  • No Brasil, a incidência de câncer de mama entre mulheres jovens – 20 a 35 anos – aumentou devido a mutações somáticas e ao fator hereditário.

Movimentos como o Outubro Rosa são fundamentais para educar as pessoas a respeito da prevenção de doenças. A cada ano, a iniciativa se torna mais conhecida e contribui para salvar vidas ao redor do mundo.

Fontes: Organização Mundial da Saúde (OMS), Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer, Instituto Nacional de Câncer (INCA) e Instituto do Coração (InCor).