Saúde bucal: a importância de proteger os dentes diariamente

No último 25 de outubro, foi comemorado o Dia Nacional do Dentista. A data é uma oportunidade para relembrarmos a importância dos cuidados com a saúde bucal – fundamental para prevenir doenças.

Além da consulta anual ao dentista, a escovação é uma das principais formas de proteger os dentes de cáries e outros riscos à saúde bucal. O post de hoje traz orientações de limpeza para preservar os dentes e também um panorama da saúde bucal no Brasil.

Existe um jeito certo de escovar os dentes?

A escova é a mais importante aliada na limpeza bucal, mas é preciso saber como utilizá-la. As pessoas escovam seus dentes de formas diversas, mas existe uma orientação considerada mais adequada. Confira o passo a passo da escovação perfeita:

  • 1- Escolha a escova e o creme dental corretos: existem vários tipos de escovas e de cremes dentais. Por isso, preste atenção às orientações do dentista para lançar mão das ferramentas certas.
  • 2- Tenha atenção à técnica de escovação: faça movimentos suaves para alcançar todas as superfícies dos dentes. É fundamental passar por todos os dentes e escovar com a mesma dedicação a parte da frente e de trás de cada um deles.
  • 3- Não se esqueça de escovar a língua: por ser áspera, a língua pode prender partículas de comida e bactérias. Se ela for ignorada na escovação, o mau hálito pode aparecer.
  • 4- Escove por pelo menos dois minutos: o tempo de escovação é importante, pois evita que algum dente passe “despercebido”. Vale a pena, inclusive, cronometrar para pegar a prática.
  • 5- Escove três vezes ao dia: além da duração, não se esqueça de escovar ao menos três vezes por dia e, preferencialmente, após todas as refeições.
  • 6- Troque a sua escova a cada três meses: com o passar do tempo, as cerdas se desgastam e perdem firmeza. A troca trimestral da escova é a melhor orientação.

Cuidados complementares que você deve ter no dia a dia

Além da boa escovação, é importante complementar a limpeza com dois itens fundamentais, o fio dental e o enxaguante bucal.

  • Fio dental: o uso correto do fio dental começa por sua extensão, que deve variar entre 18 e 24 centímetros. Após cortar o fio, enrole as suas extremidades nos dedos médio e indicador. Segure-o de forma apertada e mova-o pelas laterais dos dentes. O objetivo é limpar os espaços inacessíveis à escova.
  • Enxaguante bucal: após passar fio dental e fazer a escovação, a limpeza se encerra com o enxaguante bucal. É importante escolher um produto que contenha flúor, pois a substância tem um poderoso efeito protetor. O bochecho com 20 ml deve durar aproximadamente 45 segundos para potencializar o efeito. Após cuspir o enxaguante, não bocheche novamente com água, pois isso irá interromper o efeito do produto.

Os riscos causados por descuidos com a saúde bucal

Existem várias doenças relacionadas à falta de cuidados com a saúde bucal. Conheça cinco das mais recorrentes:

  • Cárie: bastante comum entre as crianças, a cárie é resultante da corrosão do esmalte e da dentina, estruturas que compõem a dentição. Isso acontece por conta da ação de ácidos liberados no processo de metabolização do açúcar.
  • Placa bacteriana: trata-se de uma película viscosa ao redor dos dentes, da língua e da gengiva. Quando há consumo frequente de açúcares, a placa bacteriana se concentra mais rapidamente.
  • Gengivite: a inflamação da gengiva é uma das consequências do acúmulo de placa bacteriana. Sensibilidade, inchaço e sangramento são algumas características dessa doença.
  • Periodontite: decorrente do avanço da gengivite, a periodontite se caracteriza pelo comprometimento dos tecidos e fibras que sustentam a dentição.
  • Halitose: o que se convencionou chamar de mau hálito é também uma doença bucal. A incômoda condição está diretamente relacionada à falta de cuidados na escovação dos dentes e, principalmente, da língua. A halitose pode até comprometer a autoestima por ser percebida pelas outras pessoas.

Serviços odontológicos fornecidos pelo SUS

Para evitar que os brasileiros sejam vítimas dessas e de outras doenças bucais, o Ministério da Saúde tem investido na prevenção e nos cuidados odontológicos. Em 2017, mais de R$ 1 bilhão foi investido em melhorias no atendimento ao redor do Brasil.

Atualmente, a cobertura do Sistema Único de Saúde (SUS) inclui alguns serviços importantes, tais como: colocação de prótese dentária, restauração de dentes, orientação de higienização, aplicação de flúor e remoção de placa bacteriana.

Confira alguns números relativos ao panorama atual de cuidados odontológicos no SUS:

  • Compra de 10 mil novas cadeiras odontológicas (2017)
  • Custeio de 2.300 equipes de saúde bucal (2017)
  • Total de 26.400 equipes de saúde bucal em operação atualmente
  • 1.766 laboratórios regionais de prótese dentária
  • 1.121 centros de especialidades odontológicas

Programa Brasil Sorridente

Além dos investimentos em serviços básicos de saúde bucal, o governo federal tem dado continuidade ao programa Brasil Sorridente. Iniciado em 2003, o projeto se consolidou como um dos maiores do mundo em saúde pública odontológica.

O Brasil Sorridente atua na prevenção de doenças, promoção e na recuperação da saúde bucal dos brasileiros. Um dos pilares do programa é a Estratégia Saúde da Família, que procura reorganizar a atenção básica no país.

As equipes de saúde bucal do SUS se dividem em três modalidades, que se alternam nos esforços de atendimento à população:

  • Cirurgião dentista e um técnico em saúde bucal.
  • Cirurgião dentista e dois técnicos em saúde bucal.
  • Unidade odontológica móvel.

Saúde bucal é um assunto muito importante

Os brasileiros se preocupam bastante com o atendimento público de saúde nas mais diversas especialidades. Contudo, nem sempre a saúde bucal é entendida como prioridade pelas pessoas, porém, manter a boca saudável é um pilar fundamental da prevenção de doenças e da boa qualidade de vida.

Fonte: Ministério da Saúde